segunda-feira, 28 de setembro de 2009

A dado momento no Estádio da Luz

Eagle84: Porque é que o Jesus não mexe na equipa?

TC: Einh!!!

Eagle84: O Ramires está cansado devia de sair;

TC: Já fez as 3 substituições...!

Eagle84: Ahhh,... e?

TC: Pois, ainda podia tirar 2 jogadores que a coisa ficava equilibrada.

P. Bento diz a verdade!!!

O treinador do Sporting mais uma vez partiu a loiça toda, disse aquilo que pensa e aquilo que muitos pensam mas não têm a coragem de dizer, muito provavelmente será punido, acredito que o seja de forma tão exemplar como merecida dada a posição que ocupa, contudo ninguém é de ferro e para viver por dentro o nosso futebol nas equipas "erradas" é preciso ter estômago bem forrado. Paulo Bento jogou no Benfica, sentiu, jogou no Sporting e sentiu, é treinador do Sporting sente ainda mais.
Não é nada connosco? Por enquanto não, mas será que algum de nós não se reviu naquelas palavras (Sabemos muito bem como eles fazem as coisas)?
Vítor Pereira deambula facilmente entre a incompetência e a provocação, entre a arrogância e a complacência para com o "dono", dêem-lhe asas que ele voará e depois queixem-se!!!

domingo, 27 de setembro de 2009

Sarrafada Vs Classe

Já não via uma equipa a jogar com aquele tipo de violência (a palavra peca por insuficiente) desde o Boavista de Jaime Pacheco. Increditável como ainda existem treinadores que utilizam este "modus operandi" num futebol de 1ª divisão.

Depois de ter visto a meio da semana numa estatística, que o Leixões era a equipa mais faltosa do campeonato já estava à espera de algo do género, mas ontem foi simplesmente escandaloso.

P.S.-Obrigado Aimar por espalhares aquela classe nos relvados portugueses. Um espectáculo dentro do espectáculo.

P.S.2 - Ramires, tenta fazer uns jogos mauzinhos de vez em quando. Não te queremos perder já em Janeiro.

O autocarro do Leixões avariou!

Um momento de sublime ironia, o autocarro do Leixões literalmente avariou!

Para além das habituais críticas que faz à arbitragem sempre que não tira pontos ao Benfica, o Zé da Boina ainda conseguiu dizer esta coisa extraordinária: «Muitas faltas não foram assinaladas a favor do Leixões e isso impediu que saíssemos em ataque organizado.»

Hum! Ataque organizado, sim, sim, estou-me a lembrar de dois ou três exemplos. A situação que origina o primeiro amarelo ao fiteiro Pouga, a suposta lesão do vosso guarda-redes, o tempo que o v/ guarda-redes demorou a marcar os pontapés de baliza (aqui estaria a pensar no ataque organizado a lançar). Foi pena que a vossa estratégia de ataque organizado tivesse sido atrofiada, assim não haveria apenas uma equipa em campo a jogar Futebol e a tentar ganhar.

Não faz muito o meu género mas ó Zé, mete a boina e pega no Pouga, Trombetta e Cia e leva lá esse futebolzinho de m.. lá para a lota de Matosinhos! É pena pois tu até és capaz, de vez em quando, de pôr as equipas a jogar bom futebol.

PS - Espero que as outras equipas ficam de sobreaviso, se trouxerem o autocarro ele é bem capaz de se avariar!

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Rijos como o aço

Javi Garcia e Ramires estão, afinal, convocados para o jogo com o Leixões, depois de se ter julgado que falhariam a próxima jornada, devido a problemas físicos.

Embora haja dúvidas sobre as suas titularidades, sobretudo em relação a Garcia, o facto de Jorge Jesus contar com eles mostra que são, neste momento, jogadores fundamentais na estratégia do novo Benfica, revelando-se, para já, como excelentes contratações, com espírito aguerrido, até ao limite. Aliás, no caso do brasileiro, parece que tem o dom da ubiquidade, pois transmite a sensação de que consegue estar em todo o lado ao mesmo tempo e, ainda, surge em zonas de finalização.

São duas surpresas pela positiva: Javi Garcia é implacável a defender, forte fisicamente e com bom remate, preenchendo uma posição bastante fragilizada na última época. Quando soube que vinha para o Benfica, temi que fosse mais um daqueles jovens que são emprestados por grandes clubes e acabam só por pensar na equipa ou no país de origem, sem quererem lutar por um novo espaço. e, às vezes, sem, muita qualidade. Lembram-se de Tote? Neste caso, a aposta revela-se acertada e, se continuar assim, pode sonhar com o Mundial de 2010.

Conheço melhor Ramires, até porque é presença habitual na selecção brasileira e, ao contrário de Garcia, tem lugar garantido na África do Sul. Quando apareceu, vi, nalguns foruns, brasileiros que Ramires só tinha velocidade: é verdade que esta característica se revela como um trunfo, mas já demonstrou que há muito futebol naqueles pés.

PS: O Benfica pode, em caso de vitória e de empate no Dragão, ficar com mais cinco pontos do que FC Porto e Sporting, o que, em seis jornadas, não deixará de ser notável. No entanto, e como dificilmente, o Benfica será alcançado por aqueles rivais, vou estar mais atento ao Olhanense-Sp. Braga.


segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Mais árbitros, mais mantimentos.

Esta história dos 5 árbitros poderá resultar num forte prejuizo para a SAD portista, é que sempre são mais dois a consumir fruta, café com leite, e outras mordomias pela mercearia do costume.

Vitória sabe bem mas faltou Coentrão

O Benfica ganhou, afastou-se do FC Porto e demonstrou, mais uma vez, um aspecto necessário para quem quer ser campeão: espírito de sacrifício, luta, entrega, porque nem sempre as vitórias são feitas de lances vistosos, fintas extraordinários ou golos espectadores.

Sem jogar muito bem, a equipa continua a colocar os adversários em «sentido» logo no início das partidas, como aconteceu em Leiria, e, durante os noventa minutos, dificilmente permite que criem muitos lances de perigo, muitas vezes começa a «travar» o ímpeto oposto ainda nas intermediárias contrárias. Naturalmente, tem havido algumas excepções, mas o sector defensivo tem resolvido bem os problemas: o golo de Leiria foi sobretudo azar do David Luiz, que personifica este forte empenho do novo Benfica, quando tentava «cortar» a bola.

Apesar de tudo, os jogadores conseguiram alguns momentos brilhantes, mas o mais notável foi aquele toque subtil que permitiu a Saviola inaugurar o marcador, na sequência de mais uma bola bem preparada por Aimar.

A vitória é justa e nasce na sequência de um lance duvidoso: posso estar enganado, mas parece-me que o defesa do Leiria toca primeiro na bola e só depois derruba Aimar. No entanto, em jogadas como esta, é quase impossível um julgamento correcto, sem imagens televisivas, como acontece a quem está no relvado.

Por outro lado, senti a falta de Fábio Coentrão: já mostrou que está evoluído como atleta, mais disciplinado tacticamente, e, com velocidade e técnica, podia ter «agitado» e melhorado o futebol do Benfica, como já aconteceu noutros desafios, perante um estádio que nunca tinha recebido tanta gente numa competição nacional. Na Liga de Honra, recebia jogos com pouco mais de 500 (é mesmo assim, não faltam zeros) espectadores.

A contratação de Keirrison entusiasmou-me bastante no início da época, não só porque tem potencial para ser um fantástico futebolista, mas, também, porque se falava que poderia reforçar o FC Porto. Contudo, continua a revelar-se desenquadrado do sistema de Jesus, mas espero que o treinador lhe volte a dar mais oportunidades para jogar.


video

domingo, 20 de setembro de 2009

Mostrem lá essa fibra!

Com o deslize do FCP este jogo assume-se cada vez mais como um verdadeiro teste. É nestes momentos que se mostra a fibra dos campeões!

Não desperdicem o bónus como frequentemente o fizeram no passado!

Joguem contra ventos e marés, caso 3 senhores decidam inclinar o campo!

Respeitem o adversário, que tem valor e um treinador "verde" desejoso de fazer o jogo da sua vida! E caso se apanhem a perder, não desistam até ao fim!

Ignorem o cansaço do jogo de quinta-feira e dêem sempre tudo que é o que essa camisola exige!

Em suma, mostrem ter essa fibra que é necessária aos campeões, e que julgo terem!

PS - O Braga é para ser levado a sério mas um dia há de acabar os jogos ganhos com cruzamentos/remates.

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

A um passo da euforia

Tenho sido dos poucos Benfiquistas que ainda não entrou em loucuras e em êxtase pelo inicio da presente temporada, é certo que ando com um largo sorriso na cara, ando motivadissimo, fui ao Restelo gostava de ir a Leiria, mas ainda tenho algumas reservas quanto às reais possibilidades da equipa num futuro próximo. As minhas reservas são sobretudo de natureza física, ou seja, se a equipa terá condições para jogar a um ritmo elevado durante a temporada em especial quando jogamos a meio da semana como foi no caso da ida a Guimarães e será na visita a Leiria.
Não restam duvidas sobre a qualidade do plantel, Saviola e Ramires são grandes, mas grandes contratações fazem muita diferença, a estratégia, motivação e exigência incutidas por JJ estão a resultar e as exibições de Di Maria, David Luiz (a central) são o exemplo máximo de aproveitamento das reais potencialidades de um jogador. Estamos a transformar os jogos num passeio, a fazer das dificuldades obstáculos contornáveis e aparentemente débeis e acima de tudo estamos a dar espectáculo e a divertirmo-nos.
Para mim, o próximo jogo será decisivo, será o jogo mais difícil até ao momento, julgo que a União de Leiria é uma boa equipa, muito perigosa no contra ataque (aqueles dois avançados) e defende bem (apenas 1 golo sofrido e de penalti). Uma vitória incontestável no Domingo acabará com qualquer reserva e será, pelo menos para mim, uma demonstração dos reais poderes desta equipa. Da motivação á euforia vai uma curta distância, até porque a liderança está à vista.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Venham ao Estádio e tragam os amigos!!!

Quem vai ler o texto deverá pensar que os pastéis me fizeram mal ao estômago tal a dimensão do que vou dizer. Depois de ter assistido à vitória do Benfica no Estádio do Restelo, pensei, os individuos que dizem que nós somos 6 milhões não sabem fazer contas, se nós somos 6 milhões onde andam os outros 4, eu não os encontro nos cafés, no trabalho no convivio que tenho nos blogues. Será que são invisiveis? E já nem falo na presença nos estádios, que é esmagadoramente maior que os outros dois clubes médios, sim porque grande é o Benfica, e se dúvidas houvesse foram desfeitas pela classificação que obtivémos no Século XX referente à Europa.
Ontem pensei que estava num concerto de um grupo musical de nomeada tal foi a capacidade da exibição, não me lembro de ver o Benfica jogar desta forma, é brutal a capacidade, a força a velocidade que é imprimida ao jogo, dá prazer ver um espectáculo destes, é um recital de oportunidades. E a equipa não baixa, não desarma vai à procura de mais e mais e mais. Parece que alguém disse: Soltem as Lebres parafraseando o programa televisivo, e é vê-las a correr pelos prados verdejantes, sem que nada nem ninguém as consiga impedir, cansa de ver, cansa mesmo.
Hoje ouvi dois sportinguistas que falavam entre si, diz um para o outro se os apanhamos assim levamos quatro ou cinco. Por isso benfiquistas não percam esta oportunidade e venham ao estádio.

Saudações Benfiquistas

domingo, 13 de setembro de 2009

O herdeiro de Maradona

Já tinha (tínhamos) saudades de um Benfica assim: dominador, com um futebol simples e extremamente eficaz, veloz sempre que é necessário, e, mais do que tudo, ver a equipa com espírito de sacrifício, a partir para «cima» dos adversários, logo nos primeiros segundos, como acontecia frequentemente no velho Estádio da Luz.

Começa a ser hábito, o Benfica criar perigo logo nos instantes iniciais, a intimidar o adversário, seja Belenenses, Vitória de Setúbal ou AC Milan.

Já aqui escrevi que, mesmo que o futebol não seja o melhor, Di Maria, Cardozo, Saviola e Aimar (finalmente, parece livre de problemas físicos) podem, a qualquer momento, decidir um jogo, mas parece que é preciso acrescentar Ramires, Javier Garcia ou ir ao banco e «puxar» por Fábio Coentrão.

Não costumo dizer que este ou aquele jogador é o novo Eusébio, Pelé ou Maradona, mas o golo de Saviola trouxe-me à memória D. Diego: A forma como «agarrou» a bola no meio-campo de um estádio, que não tinha tanta gente desde uma famosa eliminatória do Belenenses com o Barcelona há mais de 20 anos, foi deslumbrante. Passou, totalmente inalcançável, pelos adversários, parecendo que a missão era fácil, mas os génios têm este hábito de tornar simples o que os comuns mortais nunca conseguiriam fazer, mesmo que os atletas do Belenenses estivessem «colados» ao relvado e o guarda-redes jogasse com os olhos vendados. Mas enquanto o actual seleccionador argentino só «tinha» pé esquerdo, Saviola criou o golo com os dois pés.

A jogar assim, a dúvida não é saber se a equipa vai ganhar, mas, sim, quantos golos marca.




video

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Século XX - temos pena

Pensava que alguém se antecipava e fazia um post sobre o Benfica, esse clube mitico ter sido o nono em termos europeus no século XX, mas não, pelo que me deu a entender a maior parte continua na caverna de Platão a ver passar as figuras, muitas e muitas vezes a ser humilhado mas a ficar na sombra. Eu pensei e poucas vezes o faço, a maioria das vezes mal, tenho de avançar e romper com esta letargia de muitos senhores que escrevem neste blogue lerem mas não publicarem, assim torna-se muito fácil e confortavel.
Mas a luta é mais dura e agressiva e todos mas todos somos únicos e necessários para desgastar e relembrar que as nossas vitórias são com sangue e suor e sem vegetais e carne à mistura.
E sabermos que o nosso glorioso e inolvidável clube ficou em nono lugar no século xx transporta-nos para uma marca forte, única e singular de figurar entre os 10 mais do primeiro século futebolistico no panorama mundial algo excepcionalmente grandioso que ficará indelévelmente gravado para sempre.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

O tema centrais

Também gostaria de deixar a minha opinião sobre o assunto "centrais".

Costuma-se dizer que não há fome que não dê em fartura.

Facciosismos à parte, e mesmo quando se trata do nosso Benfica tento ser o mais imparcial possível, temos neste momento um conjunto de 4 centrais de qualidade como possivelmente nunca tivemos, com a particularidade de 3 deles terem menos de 22 anos.

Se há posição em campo cuja maturidade e experiência é fundamental essa posição é a de central. Daí que o apogeu destes jogadores normalmente ronde os "late 20's / early 30's". É normal centrais com a idade destes 3 referidos darem fífias. Faz parte do seu processo de maturação.

Comparar a agilidade de avançados rápidos com a de centrais é em 1º lugar, desonesto. Se analisarmos as vicissitudes de um jogo, um avançado aparece 1 para 1 para com um central raríssimas vezes, pois em 95% das vezes existem "dobras", normalmente do outro central, do lateral ou do trinco. Daí que jogadores com mais de 1,85m e com a agilidade e rapidez de execução de um "Liedson" sejam quase inexistentes no futebol mundial. É uma questão de biomecânica, inércia e lei da gravidade. Um dos poucos chama-se Pepe e custou 30M ao Real. Outro chama-se Rio e foi a transferência mais cara de sempre de um central, 46 M em 2002. Para essas 95% das vezes os treinadores optam maioritariamente por uma torre (tipo Luisão, Materazzi, Costacurta, ) para limpar o futebol aéreo e um parceiro de defesa mais baixo, rápido e ágil, para jogar mais em antecipação e realizar as dobras (Ricardo Carvalho, Cannavaro, Cordoba, etc). Para dar um exemplo bem conhecido veja-se a dupla dos lagartos, baixa para o normal da posição (1,82 e 1,80, Polga e Carriço respectivamente). Cada vez que a bola sobrevoa a área (que acontece bem mais do que 5% das vezes) é um ai jesus.

Onde quero chegar é que para as tais 95% das vezes, o Luisão cumpre perfeitamente o seu papel. Além disso, quer queiram quer não, a sua liderança no balneário e em campo é inquestionável. E não são as tais 5% das vezes que a sua bio-mecânica o limita que me vão fazer mudar a opinião.

O David Luiz tem 1,88, é ágil, rápido, tem uma técnica fora do vulgar e joga com uma garra igualmente invulgar. Sim, é por vezes displicente e sobranceiro, até desconcentrado. A sua disciplina táctica, particularmente ao nível do posicionamento ainda não é a ideal. Recordo que fez 22 anos há poucos meses. Recordo igualmente que o Pepe treinou à experiência no Sporting e foi recambiado novamente para o Funchal. A sua 1ª época no fcp tb não foi brilhante. Deêm-lhe tempo. Ele já é muitíssimo bom. É já um dos melhores centrais da sua idade na Europa e dentro de muito pouco tempo será certamente convocado para a canarinha.

O Sidnei foi igualmente uma pérola (fez 20 anos há menos de 1 mês), embora não tenha sido uma descoberta das Índias pois já tinha mais cartel quando veio e foi bastante mais caro que o David Luiz, que custou 1 M. É 2 anos mais novo que o seu compatriota e parece-me mais maduro e tacticamente melhor, e igualmente com um potencial altíssimo. Entre os 2 venha o diabo e escolha, positivamente. O Benfica conseguiu a proeza de reunir 2 dos mais promissores centrais do futebol mundial e temos que estar contentes com isso. Os erros são normais nesta idade, pois são posições muito exigentes mentalmente. Um avançado pode falhar 10 oportunidades e se marca o golo da vitória é um herói. Um central pode fazer um jogo perfeito, intransponível, comete um erro ao minuto 94 que resulta num golo e é uma besta. Essa é a diferença.

Não me queria esquecer do Miguel Vítor. 20 anos, titular dos sub-21, não é tão bom tecnicamente como os prodígios brasileiros, mas só não é titular porque os outros é que são muito bons, o que atesta bem a qualidade dos nossos centrais. Pela forma de jogar, por ser da formação e por colocar em campo toda aquela raça, pode vir a ser o nosso Puyol no futuro, porque, meus amigos, David Luiz e Sidnei não vão ficar mais 2/3 anos por cá, dada a sua qualidade.

Benfica o Maior


Na sequência dos JO, veio para o Benfica. Como foi?


Em Portugal, o FC Porto, com Zahovic, Jardel e Drulovic, dominava a cena mas o Benfica continuava a ser o maior. Eu ia à casa do Benfica na Suíça, lá na China ou onde fosse, e era uma multidão de pessoas que aguentava até altas horas da noite a chegada dos jogadores e dos dirigentes. Nós, com Preud'homme (que pegava todas as bolas, até nos treinos), Valdo, João Pinto, Nuno Gomes, estávamos em crise mas enchíamos os estádios de todo o país, de Guimarães a Faro. Era impressionante. Nunca vi nada igual. É o maior clube do mundo e olha lá que já estive no Corinthians, que tem a torcida mais fiel do Brasil.

Parte da entrevista do ex-jogador do Benfica Amaral concedida a Rui Tovar, na edição de 08 de Setembro de 2009 do jornal “I”

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Luisão, uma Referência

Luisão atingiu, de águia ao peito, 210 jogos e 19 golos em todas as competições oficiais, passando a ser o estrangeiro com mais jogos pelo Benfica. Bem sei que comparando o futebol de hoje com o da altura de alguns nomes da lista abaixo, o número de jogos não é o mesmo o que inquina um pouco esta classificação. É um pouco como comparar os golos do Pauleta com os do Eusébio na selecção, mas são os registos e é a história que fica.

Mas a verdade é esta, e não é este feito que vem demonstrar, Luisão já é há algum tempo uma referência neste clube. Foi decisivo no ano do título, marca bastantes golos, quase sempre decisivos, e é uma referência na nossa defesa e balneário pelo seu carisma, espírito e capacidade de liderança. Hão de experimentar fazer um exercício quando tiverem no estádio da Luz. Tirem os olhos da bola por alguns momentos, vejam quem é que dá ordens para subir a defesa nos lances ofensivos, quem é que alinha a defesa em linha noutros momentos, quem fala com os colegas para corrigir determinadas situações ou nos lances defensivos de bola parada. Tecnicamente, até já tivemos defesas centrais bem melhores do que ele mas, em fibra, mentalidade é do melhor que há e encarna muito bem o que é ser um verdadeiro capitão . O seu colega ao lado é superior em capacidades físicas e técnicas mas ainda está muito aquém do Luisão, nesse capítulo.


Sempre me fez confusão que algumas franjas de benfiquistas o desrespeitem ou não o apreciem como deve ser mas o futebol tem sempre o seu lado irracional. Ou se calhar existem benfiquistas que têm saudades de ter como referência na defesa o Paulo Madeira, o Ronaldo ou o Paulão.

Para quando o anúncio da renovação com o Verdadeiro Capitão?

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Ruben, Coração de Águia


Existem grandes jogadores capazes de ter momentos esplendoros, com uma capacidade de drible fenomenal, de cruzamentos milimétricos de passes maravilhosos. Autênticos artistas muitos deles com condições inatas. Mas a muitos lhe falta o mais importante, o coração. É aqui que se define não o futebolista mas o homem, a pessoa. Há pessoas que podemos contar sempre com elas, e outros que têm dias, têm momentos, no campo da vida diriamos que jogam a espaços. Brilham desalmadamente mas eclipsam-se outras tantas.
O Rúben Amorim é um jogador à Benfica, porque primeiro do que tudo vê-se que há garra, há determinação, há vontade de transpôr todos os obstáculos mas com uma nobreza predestinada, vem do fundo do ser. Não vira a cara à luta não dá uma bola por perdida, não diz uma palavra desajustada que saia do rumo do Benfica, Vencer. Apesar de ser um belissimo jogador é por esta estrutura mental vencedora que espero que venha a ganhar muitos e muitos titulos com a camisola da águia vestida porque ele merece e de que maneira.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

E COMO SE FOSSE PRECISO PROVAR...

... devemos ser mesmo os maiores, que realmente tentei comprar o jornal 'A Bola' na 3ª a seguir aos 8-1, e nos dois sítios onde costumo comprar jornais, estava esgotado...

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

O Meu Receio

Ontem ouvi que o treinador tranquilo justificou e de forma muito preocupante para os mais atentos a despensa de Varela e a saída de Tiago Pinto. O primeiro por incompatibilidade do seu futebol com o tipo de jogo da equipa. Uma equipa que tem apresentado inúmeras vezes no seu 11 inicial Helder Postiga, Djalo e Liedson tem até demasiados lugares para o futebol do Varela, digo eu. E rescindir contrato num dia, em vez de tentar negociar uma venda, para no dia seguinte ele assinar por outro de grandeza superior é de desconfiar. Tiago Pinto por falta de capacidade do clube para acompanhar as exigências do jogador. O 3º clube português não consegue acompanhar as exigências do atleta mas o SP Braga consegue. Parece mais é que a casa mãe instruiu as suas filiais de Lisboa e do Minho de forma a não parecer tão directo o seu destino final a exemplo do sucedido com o Varela. Foi pena não o questionarem das razões que levaram à duas épocas atrás a comprar 50% do passe de Hélder Postiga o mais falhado jogador da sua geração a troco de 2.500.000 € e prescindir do seu mais promissor júnior.

Conclusão, à três anos atrás, as finanças estavam um bocadinho mais folgadas logo a exigência de quem "pagou" foi maior e o negócio realizou-se com capital + jogadores mas só depois de prestado o serviço. No ano seguinte finito o cash a forma de pagamento ficou-se apenas pela humana e a meio do fim do prazo da entrega da encomenda. Na presente época a crise financeira agravou-se liquidando o poder de negociação a que se soma as dificuldades competitivas acrescidas no acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões. Logo o valor da encomenda diminui. Optou-se por uma solução de recurso, ajuda a terceiros, a via indirecta. Será suficiente?

Este é O Meu Receio.

p.s. – ninguém estranhou a ausência de criticas ferozes ao desempenho do arbitro no último filial de Lisboa – contra a filial do Minho do clube do regime.

Tivemos em tempo um guarda-redes que podia defender com as mãos fora da área, agora demos um passo em frente e temos os defesas que podem jogar com mão dentro dela. Vocês sabem do que eu estou a falar.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Duvidas

Depois da exibição de ontem, tenho muitas dúvidas que Duarte Gomes volte a apitar o Benfica na presente temporada.

200.000

Segundo o site serbenfiquista.com, o último nº de sócio conhecido ultrapassa ligeiramente os 198.000.

Previsivelmente durante este mês de Setembro e com a onda vermelha que vivemos, atingiremos a marca dos 200.000 sócios. Ao invés, existem clubes que quando conseguem suplicar a 20 pessoas que se façam sócias, convocam conferências de imprensa e fazem uma festa de arromba. Opções...

Definitivamente, o "gigante" acordou. Benvindo de volta, Benfica. Estávamos com saudades.

ONDE É QUE O JORGE GOMES JÁ NÃO VAI...

E como o João Tomaz já disse mais ou menos o que havia a dizer sobre o jogo (sendo de salientar que tivemos uma série de jogadas bem bonitas e que raramente tirámos o pé do acelerador), ia só comentar um pequeno pormenor relacionado com este jogo.

Repararam que no onze inicial, a nacionalidade portuguesa era apenas a 3ª mais representada, e que só tínhamos 2 portugueses, ao lado de 4 argentinos, 3 brasileiros, um espanhol e 1 paraguaio?

É bem verdade que entretanto nas 3 substituições entraram 3 portugueses (e cada vez gosto mais do Fábio Coentrão) e que não sei se não terá sido totalmente português o golo mais bonito da noite...

Boas Injustiças

Declaração de Jorge Costa

“Espero que haja imagens do jogo. Os jogadores dizem-me que há dois penalties contra o Nacional. Mas não tenho dúvida nenhuma que o golo do Nacional é precedido de falta sobre o Miguel Garcia”, concluiu.

Sabes Jorge, tu que és assim uma espécie de Cicero dos três porquinhos, tens de perceber que é assim a vida, também foi assim que ganhaste campeonatos a torto e a direito, nessa altura não te recordavas da palavra injustiça, era só titulos para o saco. Nós também não gostávamos como ias ganhando os troféus, e reclamávamos e muito, de nada serviu.Fizeste muitos e muitos penalties que os consumidores de fruta aprovaram. Desejo tudo de bom para ti na tua vida pessoal, já quanto à profissional, que sintas muitas e muitas vezes esse sabor agreste que tantas e tantas vezes sofremos na pele.

Sabes... o que é Nacional é bom e tu que o digas.