domingo, 27 de fevereiro de 2011

RESISTIR É VENCER, NINGUÉM DESISTE!

Cheguei agora do Estádio, ainda estou emocionado com esta vitória, não é que valha um campeonato ou uma taça ou seja um jogo com um grande da Europa, mas isto hoje foi épico. O que aconteceu hoje foi uma tomada de posição de todos, de um querer excepcional, de não desistir, de acreditar, não atirar a toalha ao chão. Os jogadores fizeram das tripas coração, e foram embalados pela força das bancadas, pelos gritos dos adeptos, por a alma benfiquista, este é um jogo para o Gaitan, para o Jara, para o Salvio, para todos aqueles que chegaram agora perceber o que é o Inferno da Luz, é o motivo pela qual este clube é único. Se já havia garrafas de champanhe abertas e encomendas de fruta vão ter que ficar para mais tarde, não podemos desistir, temos de suportar todos os ataques e se no final não ficarmos em primeiro, poderemos dizer que houve atitude houve garra e determinação. Se os corruptos pensam que vamos desistir estão muito enganados, vão ter que correr muito mais, porque resistir é vencer, e nenhum benfiquista está autorizado a desistir!

PS: Os festejos das bancadas no segundo golo são indescritiveis, obrigado aos jogadores por este momento!

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Uma Linha Gloriosa

Chegou por mail e não resisto a partilhar, genial. Parabéns aos autores.


video

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Isto é só uma ideia

Não quero ofender a honra e a integridade de ninguém, mas parece-me que uma saída airosa do ceportem da Taça da Liga seria a falta de comparência... perder apenas 3-0 seria um brilharete!

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Benfiquistas Injustos

Sei que o titulo é algo ofensivo, mas lá que é verdadeiro é. Quando um árbitro internacional que faz carreira da maneira que faz com esforço e dedicação para tentar fazer uma arbitragem tão limpa como as mãos do corrupto mor e há benfiquistas que acusam este dragão e chamo-lhe dragão para não lhe chamar verme, sim porque tenho muito respeito por todos os animais e vegetais ainda que possam ter um apito entre os lábios que dizem que o árbitro esteve mal só posso estar insatisfeito.
Não me falem da expulsão do Sidnei que não têm razão nenhuma, uma equipa como a do Benfica com jogadores de qualidade e de categoria internacional com uma técnica extraordinária jogarem com onze repito com onze, contra uma cambada de cepos, que na verdade se estivessem a serrar lenha ou a jogar à bola era a mesma coisa, quererem e volto a dizer quererem jogar com onze jogadores contra esta espécie de BoB o Costrutor em versão maniche, era uma injustiça e o dragão amestrado que deu 6 minutos de compensação contra os encarnados só tentou equilibrar a balança e foi carregando os nossos com cartões, não passa pela cabeça de ninguém que se jogue com onze virtuosos contra onze lenhadores, se houvesse justiça o Benfica teria terminado com oito jogadores no máximo, e digo isto porque os jogos precisam de emoção e de incerteza, colocarem uma catrefada de jogadores de futebol contra amadores é mau,isto não ajuda o futebol, o que o futebol precisa é de verdade e não de mentira, a verdade dos apitos da Costa, dos Calheiros,e dos Dias menos corruptos que estes, mas por favor não voltem a entrar em jogo com tanta gente, é que confunde os adversários, e isso é mau para o espectáculo!

Coisas sem sentido

Vou hoje a Alvalade com um amigo. Quando o desafiei, impôs uma condição: "não podes ir identificado com as nossas cores". Entretanto, o meu irmão disse ao filho que o levaria ao jogo. Logo disse o meu sobrinho: "Desta vez, não levo o cachecol". Há um ano, um sportinguista, dorido pelas quatro trancadas que acabara de levar, fez questão de me acertar com um valente pontapé no traseiro, só pelo objecto que viu no meu pescoço. Já não vou a casa antes do jogo e nenhum dos cachecóis encarnados que tenho me acompanha. Isto faz algum sentido?

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Vitória de Querer e Determinação

Ontem foi uma grande vitória. Uma vitória plena de querer e determinação. Perante a ausência de jogadores fundamentais como David Luiz e Saviola, a equipa sobe procurar outras soluções como o suor e a garra, para colmatar a substancial redução do talento e capacidade técnica. É óbvio referir falta de Saviola tal como a de Messi ou Ronaldo nas respectivas equipas. Mas no meu entender a que maior diferença fez foi a do David Luiz. Em 90 minutos de jogo nenhum dos nossos centrais é capaz de levar a bola para a frente de forma a criar desequilíbrios no adversário. Se revirem o jogo constatarão que a linha avançada do Estugarda sempre se preocupou em marcar os nossos laterais dando toda a liberdade aos nossos centrais. Foram muitas as ocasiões em que Luisão e Sydei tinham pequenas auto-estradas para subirem mas não possuem atributos que o permitam. Sempre tive como seguro que a perda do David Luiz iria se sentir substancialmente no nosso processo ofensivo, sobretudo contra as equipas mais fortes, e ontem foi um exemplo perfeito. De qualquer modo não fosse a inspirada exibição do guarda-redes adversário e a eliminatória estava resolvida.

Quanto a opções do banco. Hulk, Falcão, Álvaro Pereira, Messi, Iniesta, Xavi, Villa, Piquet, Ronaldo, Higuain, Ricardo Carvalho, Marcelo, etc. Também não têm suplentes directos à altura.
Demos graças em termos titulares de tão boa qualidade que nos fazem crer que os seus substitutos são muito fracos. No Mundo da nossa realidade estamos muito bem servidos.

Estranhamente diz-se no post anterior que os autores dos golos que nos permitem continuar a acreditar na passagem da eliminatória são:

Cardozo poste, que possa continuá-lo a ser por muito e bons anos… preferencialmente de águia ao peito.

Jara barata tonta, tal como era o Coentrão na sua primeira passagem pela Luz. Está em crescimento o futuro é dele.

O poste e a barata tonta

O Benfica perdeu uma soberana oportunidade para fechar a eliminatória da Liga Europa. Vencendo por uma margem confortável daria a calma para irmos a Alvalade e depois gerir o jogo na Alemanha. Fruto de uma vantagem escassa obtida no jogo de ontem vemo-nos forçados a ir na máxima força a Alemanha e esperar que a nossa normal infelicidade e incapacidade demonstrada naquelas terras não se evidencie.
Ontem demos 45 minutos de avanço, muito lentos e previsíveis, o nosso futebol empancava com uma frente de ataque sem dinâmica ou criatividade. Jogámos claramente com um poste (Cardozo) e com uma barata tonta (Jara). A segunda parte foi totalmente diferente, muito mais rápidos sobre a bola, com uma postura condizente com o que temos vindo a apresentar nos últimos tempos, demos a volta ao resultado e acabámos por desperdiçar a hipótese de acabar com a eliminatória. O mérito é da equipa mas uma vez mais o poste foi decisivo e até a barata tonta quando descaída para as faixas acabou por ser útil e feliz no remate que deu o segundo golo.

O que, para mim, ressalta deste jogo é a evidência da falta de alternativas a vários jogadores titulares. Cardozo, Saviola, Salvio, Gaitan, Maxi, Fábio e Luisão não têm suplente. As opções existentes não emprestam à equipa a qualidade necessária para as frentes em que estamos envolvidos. Saviola não jogou, Jara não o fez esquecer; Salvio fez uma exibição medíocre e no banco via-se apenas Filipe Menezes para o substituir; Kardec continua a não constituir opção de qualidade; Para Máxi e Fábio não existe sequer jogadores e Luisão conforme se tem vindo a falar na sequência do seu aniversário é imprescindível.

Na preparação da próxima época, que julgo estar a ser equacionada, importa ter em atenção estas lacunas. São já demasiado evidentes para passarem despercebidas.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Boa medida anulada por má.

O nosso clube premiou, os sócios com pagamento de quotas por débito directo, com dois bilhetes a usar no decurso do presente mês. Considero esta medida muito proveitosa por duas razões principais:

1ª Publicitar e incentivar o pagamento automático de quotas. Estou certo que o rácio que mede o atraso no pagamento das ditas é elevado, o aumento do número de sócios com pagamento através de débito directo permite uma gestão muito mais equilibrada da receita daí proveniente;

2ª Origina que adeptos (sócios e não sócios) que por norma não vão ao estádio ver jogos possam ir. Esta oferta origina que se vá ao jogo e ainda podemos levar um amigo. Ajuda a encher o estádio e a colocar o bichinho.

Hoje durante a hora do almoço fui ao estádio para levantar os bilhetes para o Estugarda (um para mim e outro para Benfiquista que raramente vai ao estádio), estava uma fila com cerca de 10 pessoas, praticamente todas a usar a oferta variando apenas a quantidade (2 ou 3 bilhetes), já me tinha apercebido no domingo que muitos dos adeptos que ajudaram a encher o estádio tinham beneficiado da referida oferta, ou seja, com esta medida enchemos o estádio de adeptos, a equipa dá um show de bola vencendo 3-0 o Guimarães, a malta sai do estádio com o seu Benfiquismo em alta e pronta a estoirar os míseros euros que tem na carteira em bilhetes, redpass, propostas de sócio, etc... e dá com as bilheteiras e loja de apoio ao sócio fechadas.
É tempo de abrir os olhos e aproveitar as oportunidades, na quinta há mais uma.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Explicação!!!

Eu por vezes não percebo os Benfiquistas e ontem confesso que fiquei bastante baralhado. O Benfica arranca uma exibição de encher o olho, mas que jogão; o nosso capitão faz 30 anos e merece uma homenagem; em função da qualidade de jogo que tem vindo a apresentar nos últimos jogos, mesmo com o tempo invernoso que se fez sentir, no estádio tiveram para cima de 54.900 adeptos; Aos 85 minutos ganhávamos calmamente e continuávamos a atacar em busca do terceiro, e o que faz uma significativa parcela de pessoas?
Baza antes do jogo terminar. Como paga não viram o golo do Carlos Martins.

Na galeria dos eternos...

No final da época passada, falando sobre as possíveis vendas do Benfica, disse ao João Tomaz que me preocuparia muito mais uma eventual saída do Luisão do que do David Luiz. Sempre achei que, apesar de todo o potencial do actual jogador do Chelsea, o nosso 'capitão' era o verdadeiro alicerce da defesa e que, sem ele, deixaríamos de ter alguém com sentido de liderança na rectaguarda. O David Luiz foi para Inglaterra e, três jogos depois, a ausência ainda não se fez sentir. Não sabemos como decorrerá o resto da época, mas, além da reconhecida qualidade de Sidnei, a presença do Luisão é uma das razões que permitem que a defesa esteja melhor do que em qualquer outro momento da temporada. O Luisão completou 30 anos e dei por mim a pensar que, no 11 ideal de todos os futebolistas que vi com a camisola do Benfica, o colocaria a fazer a dupla de 'centrais' com o Humberto Coelho. Admito que haja quem não concorde, mas parece-me que, nestas 8 épocas de vermelho, já fez mais do que Mozer, Ricardo Gomes, Bastos Lopes ou... David Luiz. Para não falar de Gamarra, que não esteve cá mais do que 6 meses.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Arrumado

No futebol não há certezas mas após a entrevista do presidente do Marítimo no jornal ABOLA estou certo que num curto prazo o clube insular testará os prazeres de jogar na 2ª divisão e o seu presidente viverá tempos conturbados em termos pessoais. Se tal não acontecer, ainda bem, pode ser que outros demonstrem a mesma coragem e exponham uma das formas de controle do futebol Português, as negociatas.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

A Lei do Fair Play Financeiro da Uefa - fará mais mal que bem?

A Lei do Fair Play Financeiro da UEFA é à partida uma boa ideia, mas do que li até agora sobram-me muitas dúvidas sobre a forma como a mesma vai ser operacionalizada e aplicada, o que é importante para se perceber o seu real impacto. Assim de repente, ocorre-me perguntar:

- Vão ser contabilizadas todas as receitas e despesas directas e indirectas, incluindo custos de manutenção do estádio, custos administrativos, etc? E os juros e reembolsos de empréstimos? E eventuais ganhos por investimentos realizados em instrumentos financeiros?

- As despesas e receitas são contabilizadas quando contratadas ou quando efectivamente realizadas, isto é, quando há entrada ou saída de cash?

- Em que moeda são comparados os resultados? De que lado está o risco cambial?

- Nos clubes que são universos empresariais, como se garante que se compara efectivamente o comparável? Vão ser os clubes obrigados a consolidar contas? O que acontece aos que não o fizerem?

- Vai haver auditorias às contas apresentadas? Prévias ou posteriores? Quais as consequências de eventuais irregularidades que sejam detectadas à posteriori?

Uma coisa é certa, esta lei poderá impedir que os clubes gastem muito mais do que o que ganham, mas receio que o resultado prático seja um ainda maior fosso entre os clubes mais ricos, e os das ligas mais ricas, que têm grande capacidade de geração de cash, e os outros. Quando um clube mediano inglês ou espanhol recebe só de receitas televisivas cerca de 40 milhões de euros anuais, e o Glorioso recebe creio que cerca de 4 milhões, como é possível competir?

Uma verdadeira Lei de Fair Play teria de proporcionar a todos a possibilidade de acesso aos mesmos “bolos” – mesmo que com fatias diferenciadas.

Uma possibilidade poderia ser uma negociação feita pela Uefa a nível europeu para os direitos televisivos de toda a Europa, não numa fatia única mas por exemplo em agrupamentos de várias ligas em pacotes que juntassem ligas menos apetecíveis com uma das grandes – Espanha, Itália, Inglaterra, França, Alemanha, o que permitiria gerar mais dinheiro para os clubes dos países mais pequenos.

Há ainda um segundo ponto que merece reflexão. Receio que esta lei leve os clubes menos poderosos financeiramente a adoptar um modelo de negócio no qual os passes dos jogadores sejam propriedade de investidores externos – sejam eles os empresários, os próprios jogadores, fundos, investidores particulares. Esses investidores colocariam depois os jogadores em clubes que teriam sobre eles o direito desportivo de os utilizar, mas não o controlo do ponto de vista financeiro (ou seja, uma solução “à Ramires”, para dar um exemplo que conhecemos bem).

Se assim for, em 10 anos teremos o futebol internacional a funcionar num paradigma completamente diferente, com um cada vez maior peso da vertente negócio sobre a vertente desportiva. Os jogadores deixariam de ter uma palavra a dizer sobre onde quereriam jogar, já que só a maximização do lucro para os empresários (e seus accionistas, porque em breve teríamos empresas e fundos cotados em bolsa como em qualquer outro negócio) contaria, para além da defesas dos interesses financeiros do próprio jogador. Os clubes deixariam também de ter qualquer capacidade de segurar jogadores para além da vertente financeira.

E o resultado da lei, a ser este, será muito mais nocivo ao futebol do que a manutenção da situação actual.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Momento decisivo

Após a vitória no Dragão estava muito receoso quanto ao embate de Domingo em Setúbal, o jogo contra os corruptos foi muito duro e a equipa acabou o jogo visivelmente desgastada. Em função do número de jogos acumulados no último mês tinha algumas preocupações quanto à capacidade física da equipa, aliada às normais dificuldades que regularmente sentimos em Setúbal, recordo que o ano passado empatámos lá num dos piores jogos da época. As dificuldades sentidas foram evidentes mas acabámos por vencer com muito mérito e em especial muito nervo, a equipa vem demonstrando um espírito de luta muito assinalável o que lhe tem permitido ultrapassar as dificuldades.
Como João Tomaz diz e muito bem no post anterior estamos nas 4 frentes com reais expectativas de vitória, contudo não me parece que consigamos estar fortes em todas pelo que começa a ser tempo de fazer opções. A próxima jornada no meu entender será absolutamente decisiva, estamos a 11 pontos com real possibilidade de serem 8 pontos a diferença (basta ganhar o jogo a menos) e o nosso rival terá uma deslocação difícil ao reduto do SC Braga. Em caso de vitória do porto em Braga as nossas hipóteses de recuperar a diferença pontual ficam significativamente abaladas e muito reduzidas sendo de considerar uma viragem de agulhas para a conquista das 3 taças em disputa. Uma derrota do porto poderá ser o mote necessário no sentido da recuperação transferindo para o nosso jogo em Alvalade a decisão da permanência na luta pela vitória final.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Parabéns Jesus!

Parabéns pela tua primeira vitória no Dragão!
Parabéns porque hoje foste mesmo o rei da tática!
Parabéns porque hoje mexeste bem com as substituições!
Parabéns porque sabes desenvolver jogadores como nenhum outro treinador! O Gaitán cresce de dia para dia, táticamente e em maturidade.
Parabéns porque até o "coxo" do Peixoto fez um jogão hoje!
PARABÉNS JESUS!


Nada está ganho mas estamos mais perto de chegar ao Jamor e ganhamos uma injecção de moral para o resto da época. Espero que as pernas não nos faltem Domingo em Setúbal.


PS - Não questionando o valor de Roberto, que está me convencendo, com as exibições seguras que o Júlio César está registando, cada vez mais me convenço que deitamos €€ à rua estupidamente. Tinhamos renovado com o Quim e tinhamos no Júlio César uma evolução natural para chegar a número 1.

STUPID GAMES 0 BENFICA 2

Falar é engraçado é fácil, não custa nada a não ser saliva.
Esta conversa dos Games para aqui e para ali é para otário, peço desculpa mas é o que eu acho, por muito que se fale e se opine o que conta é o que se passa nas quatro linhas, isto claro se o Pinto da Costa não comprar os árbitros, o maior corrupto da história do futebol moderno, e nesse aspecto os benfiquistas que me perdoem mas esse titulo de bandido ele merece.
O miúdo, o arraçado de mourinho o que é quer que seja que isso signifique, talvez uma qualquer raça hibrida de frango, e sem ofender os frangos, estou a falar do miudo, o cenourinha, o chaveta vermelha o tal que tudo sabe, hoje mamou a bucha, aguentou-se à bomboca.
Fez-me lembrar aqueles fanfarrões que têm todas as miudas e depois vem-se a verificar que é tudo mentira, foi o caso, falou falou, o graudo, o velho,não se sabia comportar, não sabia estar, não sabia ganhar, mas os miudos são assim falam muito, é certo que às vezes o miúdo não passa dum papagaio com o ventriloquo das brasileiras por trás, esse sim o graúdo da corrupção.
Aqui o puto levou uma lição da experiência e da competência, hoje e aqui os mind games foram os stupid games porque no relvado o cota ganhou 2-0 e o puto baixou a proa.

GRANDE JOGA DO SIDNEY E DO PEIXOTO!

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Um excelente negócio em 5 razões

David chegou menino à Luz e com a ajuda de Jesus, não de Deus, tornou-se num Golias na posição de defesa central. Jesus tem mérito na sua evolução mas a qualidade já estava lá há muito tempo, não fosse um treinador teimoso a insistir num "novo Maldini" e já teria dado nas vistas mais cedo.

É claro que custa vê-lo partir mas o futebol de hoje é assim, quem tem excelência no campeonato português estará sempre de partida para outros voos em campeonatos de topo. Foram os casos do Nani, Lisandro López, Di Maria e Ramires e serão os casos do Coentrão e do Hulk. São demasiados bons para ficar neste campeonato luso eternamente.

Na minha opinião foi um óptimo negócio, aqui ficam 5 razões:

1. Campeonato dos penalties praticamente impossível

Faltam 13 jornadas (12 para o Porto) e estamos a 11 pontos (8 se ganharmos o jogo em falta) do Porto. Estamos na melhor fase desta época mas o Porto está forte em "todos" os aspectos, o campeonato é praticamente impossível. As alternativas que temos não se podem comparar ao David Luiz mas dão garantias para a manutenção do 2º lugar e para o resto das competições. No caso da Liga Europa, mesmo que tivéssemos o David Luiz e com a ausência certa do Ruben Amorim, não temos um meio campo equilibrado para ganharmos esta competição.

2. Bom encaixe monetário e elevada rentabilidade

Esquecendo o contrapeso do jogador envolvido no negócio (Matic adquirido por 1,5M€ pelo Chelsea), o Benfica recebe a pronto pagamento 20M€, mais 5M€ daqui a 2 ou 4 anos (esta parte ainda não é clara), tem direito a um jogo amigável, cujas receitas poderão rondar os 1,5 a 2M€, e ainda estão previstos mais 3,5M€ em objectivos (não especificados). Ou seja, garantidos estão 26,5M€ que podem chegar a 30M€. Nos tempos que correm receber 20M€ a pronto pagamento é uma dádiva. E depois, para aqueles que dizem que ele vale mais vão ver quantos defesas centrais foram vendidos acima dos 30M€. Que me lembre só dois, o Thuram por 34M€ e o Ferdinand por 46M€. O Ricardo Carvalho foi vendido por 30M€ com uma Taça Uefa e uma Liga dos Campeões no currículo e a época era de vacas gordas.

Desde quando comprar um jogador por 1,5M€ e vendê-lo por mais de 25M€ é mau negócio? Já viram a rentabilidade do negócio. O jornal Record tem razão, estamos perante o melhor negócio de sempre do Benfica, nem com jogadores da formação, com custo de aquisição zero, tivemos esta rentabilidade ( o melhor foi Manuel Fernandes vendido por 18M€). E não venham com a história do Fundo, que só detemos 75% do passe e tal. Já encaixamos 4,5M€ com a venda dos 25% do passe do jogador ao Fundo e o clube tem 15% desse Fundo, o que quer dizer que vai ter 15% sobre a mais valia do Fundo com o David Luiz. O valor não será muito divergente.

3. Deficit financeiro do SLB

As novas regras financeiras da UEFA, a vigorar a partir de 2013-2014, exigem, entre outras medidas, que os clubes tenham como limite prejuízos acumulados nas 3 épocas anteriores de 45M€, sendo que se ultrapassarem este limite não podem participar nas competições europeias. Este limite passará a 30M€ na época seguinte.

Para os menos atentos, a Benfica SAD teve nos últimos 3 anos prejuízos acumulados de cerca de 54M€. Quer dizer que entre esta época e a de 2012-2013 estes valores têm de ser recuperados e não é só ganhando campeonatos e indo à liga dos Campeões que recuperamos os fortes investimentos que efectuamos nas últimas épocas , nem será com os tão badalados e irrealizáveis 40M€/ano de direitos televisivos que o nosso presidente pretende. Não é à toa que o Benfica anda atrás de jogadores a custo zero e até à data não voltou a cometer mais nenhuma loucura em contratações, e espero que assim continue.

O Benfica já tem muitas receitas cativadas e muita dívida de curto prazo (papel comercial) que poderá ser não renovada com a actual dificuldade que a banca atravessa. Não há outra saída.

Neste contexto, apesar das loucuras cometidas neste mercado de Janeiro em Inglaterra, acham que a tendência do valor das transferências é para baixar ou para subir? Será que conseguiríamos mesmo vender o David Luiz por mais de 30M€ no próximo Verão?

4. Rendimento desportivo e motivação

Será que o David Luiz que vai receber quase o triplo no Chelsea se cá ficasse estaria motivado e teria o mesmo rendimento desportivo do ano passado ou dos últimos tempos? Eu não coloco em causa o seu Benfiquismo mas o seu mau início de época não foi por razões físicas mas sim psicológicas e motivacionais. Quem nos garante que não aconteceria o mesmo agora?

5. Já não teremos invenções a defesa esquerdo

Este ponto é apenas uma provocaçãozinha ao nosso mister. Amanhã, e no futuro, temos a vantagem de não existir a possibilidade de inventar na posição de defesa esquerdo. Se bem que desta vez o nosso mister não iria cometer a mesma asneira, creio.

Eu compreendo que do ponto vista desportivo a saída do David Luiz seja negativa, agora do ponto vista financeiro/económico é um excelente negócio e se calhar necessário. Não sou fã de LFV mas dizer que ele negociou mal é errado. Podia era estar calado pois ter tiradas como no inicio de época que só alguns jogadores sairiam pelos valores das clausulas quando sabemos que isso não aconteceria, ou aquela no final de 2010 que mais nenhum jogador internacional sairia esta época ou, ainda mais recentemente, dizer que o David Luiz está a transferir-se para Vila do Conde, é que levam a que o universo benfiquista considere maus negócios transacções efectivamente boas como foram as de Di Maria, Ramires e David Luiz. É que Pinto da Costa só há um e felizmente não é do Benfica!

David Luiz - O Melhor - Possibilitou a Melhor

O David Luiz é um artista que faz do futebol uma arte. A técnica superior associada à sua capacidade de desarme são raras e empolgam as bancadas mais exigentes. Sempre bravo, nunca vira a cara à luta, sendo um exemplo perfeito de raça e paixão na defesa das suas cores, dentro e fora de campo. Como homem, generoso e humilde como afinal são sempre os melhores. Único.

Foi um privilégio raro contar com a sua presença no nosso 11 durante os últimos anos.

Em 30 anos de futebol nunca vi central como ele. Que seja feliz. Bem o merece.


Negócio da Trfª

Eu também gostava de ter ficado com o Di Maria, o Ramires e o David Luiz. Mas todos eles foram excelentes negócios e passo a explicar. Por defeito profissional vos informo que o custo do dinheiro para as empresas portuguesas vai subir e escassear. Como sabem o custo de funding da Republica ronda os 7% e os das Instituições de Crédito seriam ainda maiores caso se vissem obrigadas a ir ao mercado. Não fosse a boa vontade do BCE e todas elas andavam a comprar dinheiro a pelo menos 9%. Esta benesse tem os dias contados o que implica que nenhum negócio de contornos idênticos aos do David Luiz deixaram de se realizar em Portugal nos tempos mais próximos. A realidade económica em Agosto em nada se compara à actual e o futuro será bem pior.

Em termos desportivos nada a dizer. O titulo de Campeão à muito se percebeu que não está ao alcance de nenhuma equipa que não a do sistema e o 2º lugar está praticamente garantido. Decisão muitíssimo acertada a da Direcção.


p.s. no posta anterior lia-se "LFV não resistiu, perante o sucesso da época passada, a voltar a chamar a si a gestão do futebol"
O sucesso da época passada também foi da sua exclusiva responsabilidade. Começando pela aquisição do treinador contra a vontade do director desportivo. Ou esta parte da história não é para ser recordada?

Lá foi mais um

Como qualquer pessoas com dois dedos de testa sabe, e já foi aqui escrito por outros bloguistas, é muito mau para uma equipa que persegue objectivos de vitória ficar sem um jogador titular a meio da época. Já tínhamos ficado sem o Ruben por lesão, e agora o presidente decide vender um titular indiscutível, por um valor no mínimo discutível.

Para mim é inegável que LFV sai muito mal na fotografia, por várias razões. Em primeiro lugar, porque continua a mentir aos adeptos e sócios. Ainda há pouco tempo nos assegurava que não sairia nenhum jogador importante em Janeiro - e agora sai, e muito abaixo da cláusula de rescisão - cláusula essa que toda a gente já percebeu, e o mercado também, que não tem qualquer significado.

Em segundo lugar, porque (segundo os dados que tenho) o jogador em causa tinha um salário inferior à sua importância na equipa e ao seu valor de mercado. Em vez de se gastar massa salarial em jogadores para emprestar, não teria sido possível acautelar melhor os nossos interesses pagando ao jogador um salário mais justo dentro do que são as nossas possibilidades e o nosso tecto salarial? Chama-se a isto boa gestão de recursos humanos.

Em terceiro lugar, porque esta venda agora, ainda por cima a poucos dias de um jogo importante, lança ao plantel e aos Benfiquistas uma mensagem de descrença nos objectivos da época, ou pelo menos no objectivo principal, o título.

LFV não resisitiu, perante o sucesso da época passada, a voltar a chamar a si a gestão do futebol. Os disparates sucedem-se, os resultados estão à vista. Espero que as consequências para o resto da época sejam as menores possíveis, e que apesar deste disparate ainda possamos ter muitas vitórias e se possível chegar ao título.

Quanto ao jogador que parte, não vale a pena vir agora com juras de amor. Quem ama realmente um clube não o deixa. No futebol de hoje, fala o dinheiro. As juras de amor, deve o jogador fazê-las à sua conta bancária - de facto, o único vencedor deste processo.

Não gostei

Nunca fico satisfeito quando o Benfica vende um jogador de valor. Foi assim com Humberto Coelho, João Alves, Chalana, Stromberg, Valdo, Mozer, Aldair, Ricardo Gomes, Schwarz, Thern, Gamarra, Tiago, Simão, Ramires ou Di Maria. O meu pensamento é apenas o de que a equipa ficará mais fraca. Sou um mero adepto - embora também associado e micro-accionista da SAD -, pelo que posso pensar assim. Bem sei que se faz muito dinheiro e que, na maioria dos casos referidos, tendo em conta o que se investiu na aquisição dos jogadores, o que eles proporcionaram enquanto vestiram a camisola do Benfica e o preço da venda, os negócios foram muito bons. Mas não deixo de ficar triste. O mesmo se passa agora com o David Luiz. Preferia que tivesse ficado. Pelo menos, até ao final da época. Não consigo esquecer-me, por exemplo das repercussões que tiveram, as vendas, por esta altura do ano, do Ricardo Rocha (e era apenas o Ricardo Rocha!) e do Brian Deane. Desportivamente, pesaram demasiado... O Benfica continuará grande (sempre!), mas não gostei.