domingo, 5 de janeiro de 2014

Hoje choramos nós por ti, Eusébio…O Rei!



Como se pode falar de alguém que foi tão grande, é complexo difícil e talvez desajustado que um anónimo como eu o faça acerca de uma figura impar do desporto nacional. Mas aqui vai uma singela homenagem.
Tornou este clube gigante. Enorme. Imortal. Único. Ele e muitos outros mas Eusébio teve uma quota muito grande nesse crescimento. Um agradecimento da família Benfiquista e também desportista.       
Não o vi jogar infelizmente, a não ser nos muitos vídeos que existem. Este Natal, fui a casa de uma tia minha e procurei pelo livro da Pantera Negra que li com tanto carinho ainda era um menino e olhei para ele com uma ternura tão grande, mal sabia eu que a tua partida estava para breve.
Futebolisticamente é inquestionável a qualidade, força, velocidade, remate fortíssimo com ambos os pés um drible estonteante em corrida galgando metros e rasgando defesas, um grande jogo de cabeça e uma capacidade de sofrimento jogando tantas e tantas vezes lesionado. Campeão Europeu, Nacional, Taças de Portugal entre outras, Bola de Ouro, Botas de Ouro, Bolas de Prata… tantas e tantas coisas que citei só algumas, um currículo sublime de uma pessoa humilde.
Eusébio é Benfica e Benfica é Eusébio, inquestionável para todos, mas também é Portugal, uma referência pelo Mundo e que elevou bem alto o nome de Portugal pelos quatro cantos do Mundo, amigo de todos independentemente da sua cor clubística. Este símbolo da portugalidade foi também um bálsamo para o Portugal triste mergulhado numa guerra colonial. Derrubou barreiras raciais pelo seu carisma, pela sua humildade pela sua personalidade de menino que começou a jogar descalço nas ruas de Moçambique.
Em 2000 vi-te chorar à saída do Pavilhão Borges Coutinho aquando das eleições do Benfica e do anúncio da vitória da lista que tinhas apoiado, choravas copiosamente como um menino, libertavas a dor e a angústia que te tinham causado lembro-me desse dia como se fosse hoje, foi a única vez que te vi tão perto fui ter contigo e disse-te: foi um ato de coragem Eusébio, foi um ato de coragem. É essa coragem que nós precisamos hoje, num dia em que parte uma valiosíssima parte do Benfica, o Benfica morre um pouco na tua partida, estou certo que estarás no 4º anel a puxar pelo Benfica e também por Portugal, naquele dia choraste tu, hoje choramos nós por ti, Eusébio…O Rei!

1 comentário: