quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Com Filipe Augusto e Varela não vamos lá



Os adeptos do Benfica são de facto curiosos, a facilidade que se criam culpados e cenários apocalípticos em função do momento. A análise resultadista mas apenas do imediato.

Primeiro a culpa era de Filipe Augusto, assobios e a criação de um ambiente de terror para o jogador. Seguiu-se o Varela como visado das derrotas, depois era Fejsa o salvador que iria resolver todos os males, agora é LFV antes o mágico e melhor presidente da nossa História e o grande homem Rui Vitória que possuía imensas qualidades e que as perdeu de repente.

A memória alcança as últimas 48 horas como tal perde-se a noção total do problema. Eu ando em modo deja vú e esperançado que voltemos a ser bafejados pelos milagres que nos deram tantas alegrias nas últimas duas épocas e voltar a escrever e referir “de milagre em milagre até ao milagre final” que veio a ocorrer.

Desafio todos os interessados a lerem as cronicas e opiniões referentes aos primeiros 3/4 meses de Rui Vitória como treinador do SLB. Recordo a equipa tipo nesses primeiros meses: Júlio Cesar; André Almeida; Luisão; Jardel; Eliseu; Fejsa; Pizzi; Salvio; Gaitan; Jonas e Mitroglou. Depois surgiu a lesão de Salvio que originou numa primeira fase a entrada de Talisca (o culpado e foco dos adeptos da altura). Tudo acabou por se resolver com a entrada na equipa de Renato Sanches e a super forma de Jonas bem auxiliado por um Pizzi a médio direito.

O ano passado enquanto houve Gonçalo Guedes a queimar linhas por todo o lado a equipa aguentou-se até porque Pizzi estava numa forma soberba. Quando o miúdo saiu e regressou Jonas as nossas exibições caíram de forma abrupta, mas a qualidade individual de alguns jogadores juntamente com uma crença e confiança acima do normal, juntamente com os sucessivos tiros nos pés dos nossos rivais permitiram que fossemos a balões de soro até á vitória final.

Embriagados pela vitória mantivemos a confiança no trabalho. Não soubemos verificar que apesar de ganharmos vínhamos cometendo erros e que importava corrigi-los alicerçados nessas vitórias, o futuro era nosso se o quiséssemos ver em vez de andarmos em frente ao espelho a admirar a nossa soberba. 

O céu está a cair-nos em cima, mas o estranho seria não cair e a culpa não é seguramente do Varela ou do Filipe Augusto, simplesmente jogamos mal como já o fazíamos mas deixamos de conseguir os resultados que queríamos, a equipa tem pior qualidade individual na baliza, nas laterais, nos centrais e no ponta de lança (Seferovic conseguiu cair antes do que presumi), Pizzi está de gatas e Jonas simplesmente não se mexe e não tem bola. Fejsa é enorme mas apenas consegue atenuar o problema não o resolve. A solução, como escrevi há dias, é interna e passa por duas opções: Ou Pizzi e Jonas sobem de forma para patamares de antigamente ou altera-se o pressuposto táctico sacrificando, muito provavelmente Jonas, para jogarmos mais em bloco e com índices físicos superiores. Não vamos lá na qualidade temos que incutir transpiração.   

5 comentários:

  1. Pela parte que me toca o culpado está bem definido desde as antecipadas de 3 de Julho de 2009 e a VER-GO-NHO-SA Assembleia Geral de 23 de Março do ano seguinte !...o SL Benfica desde aí está entregue aos 'bichos'!!!

    ResponderEliminar
  2. antes de fazer um post convém verificar o que se diz.

    na primeira época de vitoria salvio nunca foi titular porque se lesionou no fim da anterior.
    o lateral direito titular era o nelson, até se lesionar.
    feja não era titular, pelos problemas fisicos e a coisa andou entre o samaris e o andre almeida.
    o pizzi e o talisca rodaram muito na posição oito.
    na direita andou por lá tudo inclusive o guedes e o inarrável vitor andrade.

    a culpa não é dos jogadores sem qualidade é de quem os contrata e de quem os coloca a jogar.

    ResponderEliminar
  3. Vamos lá, vamos.
    Com este sistema táctico e estratégico é que não vamos lá.
    Para qualquer equipa é fácil jogar contra o Benfica, o Benfica não sabe jogar quando pressionado, não consegue desatar o nó.
    O problema é mínimo em relação aos jogadores, eles jogam da maneira que o treinador manda jogar.
    Rui Vitória tem de saber dar a volta, para isso é que é treinador.
    A maneira de jogar é sempre a mesma, seja em que jogo ou competição for.
    Qualquer treinador, que se prepare e estude a forma do Benfica jogar, facilmente anula a nossa táctica. E não precisa de ter jogadores tecnicamente evoluídos, só precisa de lhes dar pulmão.
    Já demonstrámos em diversos jogos que pressionados, apenas circulamos a bola de um lado para o outro. Os adversários já nos conhecem, assim é que não vamos lá, é tudo previsível no jogo do Benfica.
    Saudações Benfiquistas
    angolanovermelho

    ResponderEliminar
  4. Os apostoleiros da desgraça
    O Benfica empatou ontem e, de imediato, vieram a terreiro os apostoleiros da desgraça. Definitivos, solenes, gesticulando em tom trágico, os demóstenes de bairro apostrofaram: este Benfica está à deriva, perdeu o norte, rua com Vieira e Vitória, contas falsas, reforços evitados. À onda de apostoleiros (não confundir com apóstolos) escaparam muito poucos. Um desses poucos foi o sereno autor ou a serena autora de um texto excelente no blog O Indefectível, consulte neste link aqui (o meu muito obrigado a quem mo sugeriu).
    No roteiro dos apostoleiros há duas coisas a ter em conta: a primeira é a de considerar como desaire total um empate ou uma derrota no campo de um adversário que possui um campo dito de futebol que parece ter saído de uma guerra nuclear; a segunda coisa tem a ver com a concepção de que o destino de equipas como o Benfica, o Sporting e o Porto é o de ganharem sempre, sendo os empates e as derrotas considerados um atentado ao bom senso e à lógica redonda da vida. Esta segunda coisa tem a ver com a permanente desqualificação efectuada pelos críticos de sofá e os treinadores de salão às equipas consideradas pequenas, consideradas como sacos de treino dos considerados grandes da liga. https://oubenficaouracha.blogspot.com/2017/10/os-apostoleiros-da-desgraca.html

    ResponderEliminar