sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Sou do Benfica...


Quando se é livre pode ler-se um texto previamente escrito, fazer um discurso populista, enfadonho ou mesmo de improviso. Porém, ser livre é respeitar o próximo onde este é livre também nas suas convicções. 

A mobilização para esta Assembleia Geral já vinha ganhando forma de há umas semanas para cá desde que saíra a convocatória. Todos os dias se apelava à presença nas redes sociais, assim como no contacto dos benfiquistas entre os seus núcleos de amigos. Assim, de forma esperada, a moldura humana não defraudou. Para os sócios presentes, foi como se de um jogo se tratasse. Sem bola e equipamento, mas com palavras e pequenas folhas A5 com números na mão, o resultado final foi uma reprovação do relatório de contas apresentado pela Direção.

A Assembleia começou com pouco pulso do Presidente da Mesa da Assembleia Geral na forma como baralhou os sócios com duas propostas em alternativa para leitura da ata da reunião anterior. Pouco importa dissertar sobre esse assunto, pois a maioria votou claramente contra a leitura, mas não devia ter sido negada a importância de todos os registos das reuniões magnas serem “bem escritos” e com os relatos do que efetivamente aconteceu, sob pena de no futuro não haver história e documentos para a reescrever.

Assim se entrou no ponto quente da Ordem de Trabalhos já com os ânimos exaltados. Mais de 108 anos já se passaram desde que um conjunto de jovens rapazes em Belém se reuniu e comprou uma bola de 1500 réis em segunda mão. Mas, por vezes, não parece. Se, de facto, existiram vários comportamentos por parte dos presentes que devem ser veementemente reprovados, as primeiras palavras na intervenção da Direção, através de um dos seus vice-presidentes, serem um desavergonhado “pouco barulho” não é mais do que uma demonstração do mesmo baixo nível – quando se tinha a obrigação de ser superior pelo órgão social que representa - e uma contribuição, de forma indelével, para o “incêndio” das hostes, o qual se deve, a todo o custo, evitar. 

Importa também referir que uma das características fundamentais de um Presidente líder do Sport Lisboa e Benfica tem de ser a capacidade de comunicação nata, sobretudo com os seus associados. Não deve, de todo, remeter tais temas de vital importância para figuras de segundo plano, ainda para mais para discursos de adormecimento, propaganda e que fogem às questões essenciais.

De seguida, vários sócios quiseram tomar a palavra – sobretudo a criticar o Relatório e Contas - e fizeram-no sem risco ou ameaças. Apesar de uns mais aplaudidos do que outros, houve alguns mistérios e silêncios. O Presidente, no discurso final, foi talvez o mais apupado e começou a fazer adivinhar o que há pouco meses atrás não se faria prever, nomeadamente o resultado de “chumbo largo” que a votação acabou por ter, apesar de um sistema de contagem - e de poder diferencial de voto - claramente ineficiente.

No meu entender, mas uma vez que foi o próprio Vice-presidente da direção, através da tipologia do seu discurso, e o Presidente da Mesa da Assembleia Geral a assim o entender, tudo deveria ter sido feito de forma diferente. As “leis” do associativismo mandariam fazer duas votações em separado: uma votação para a gestão (mais em concreto o “plano de actividades”) e, em separado, as contas do respectivo exercício. Pelo meio, o parecer por parte do Presidente do Conselho Fiscal também deveria ter sido apresentado. Todos sabemos que o que foi “chumbado” - e provavelmente de forma justa (até porque é a maioria da democracia que deve prevalece e não as opiniões) foram as saídas de Witsel e Javi Garcia, os apoios a Fernando Gomes para a FPF, as insuficientes vitórias consecutivas no futebol e as atitudes e incoerências dos órgãos sociais em várias matérias ao longo do seu tempo à frente do clube, e não propriamente as contas do clube que, retiradas as empresas que lhe estão associadas, até manifestaram um lucro de aproximadamente 423 Mil Euros.

Por fim, resta agora entender as consequências. Da própria Direção do clube à porta de eleições e se, esta mobilização que deu um claro “cartão vermelho” aos atuais corpos dirigentes, é capaz de constituir alguma alternativa... 

Independentemente disso, julgo que a Direção, em nome do seu Presidente, deveria por o seu lugar à disposição, saindo "a bem" e com o clube agradecido, abrindo o clube à sua discussão atempada e, caso a mesma “linha” se deseje, legitimamente, recandidatar, fazê-lo - em ambos os sentidos - com outra “cabeça”. Com muitos menos divisão entre os simpatizantes do clube, outros Presidentes o fizeram e, tal como alguém disse, em pleno discurso mobilizador das massas que fez o sangue correr com mais fervor e onde até a Ser Benfiquista se cantou, "só lá vamos todos juntos...". E os benfiquistas estão claramente divididos neste momento. 

PS – Em relação ao petardo lançado em pleno pavilhão onde decorria a Assembleia Geral, tive o mesmo sentimento de desânimo, como aquele imediatamente a seguir ao 2-1 frente ao Liverpool, em casa nos Quartos-de-final da Liga Europa em 2010, quando o Benfica (sim, o Benfica também estava lá hoje!) estava em claro ascendente e prestes a fazer história novamente. Mesmo assim, hoje conseguiu fazer, mas da outra não o fez... O meu voto continua a exigir um “clube de senhores”. E, neste mar de falta de exemplos de um lado e de gestão de silêncios do outro, quem me garante que da próxima será diferente ?



22 comentários:

  1. Querem democracia mas depois não querem que a actual direcção se recandidate. Não dá para perceber. E eu a pensar que democracia é ter a liberdade para ir a votos e quem ganhar passa a ser o representante legitimo seja com 90% ou 51% dos votos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um Governo não é o Benfica . O Benfica é movido por paixão e um Presidente não pode criar separatismo quando a sua figura não é consensual..

      Eu julgo que Vieira nao se devia recandidatar.. Posso ter a minha opinião 71460 ou não deixa ?! Agora sairá bem, de outra forma, arriscar-se-á a sair pela janela . E julgo que não o mereceria..

      Eliminar
    2. Além disso - provavelmente na ansiedade da sua língua por escrever um comentário a disparar contra - não reparou e, por isso, repito o que eu escrevi :

      " Independentemente disso, julgo que a Direção, em nome do seu Presidente, deveria por o seu lugar à disposição, saindo "a bem" e com o clube agradecido, abrindo o clube à sua discussão atempada e, caso a mesma “linha” se deseje, legitimamente, recandidatar, fazê-lo - em ambos os sentidos - com outra “cabeça”. "

      Isto significa : julgo que deve haver uma re candidatura da mesma linha, mas com outro cabeça de lista e outra estratégia, depois da clara "moção de censura" ontem.

      Leia, releia e depois comente . É o que eu faço com os seus...

      Saudações benfiquistas,

      FAS

      Eliminar
    3. Desculpa lá Fernando mas "mesma linha" mudando-se a "cabeça e a estratégia" não é a mesma linha!

      Eliminar
    4. E não concordo com essa ideia dos pretensos divisionismos. Haverá eleições, se o LFV concorrer e ganhar, será legitimado. Nesse caso, será por haver uma maioria nos 600 sócios em assembleia que haverá divisionismo?

      Eliminar
    5. Em relação á estratégia, provavelmente, estou de acordo com o que dizes e aceito a crítica . No entanto, depois de ontem, julgo que seria sensato ter algum tento.. Ou então não . Até porque até agora a única estratégia tem sido a da navegação à vista...

      Quanto à cabeça, estou em desacordo . Ou não há Vice-Presidentes com a mesma linha de pensamento e a ala "vierista" só existe com Vieira à frente ?! E o mesmo não acontece frequentemente ao longo da história do Benfica, para ganhar ou para perder ?!

      Eliminar
    6. Joao , desculpa mas agora não estou a perceber o teu posicionamento.. Pela mesma, sendo assim, os estatutos, aprovados por 100 sócios, também não representam o universo benfiquista . E quantos "cantaram de galo" a dizer que tinha sido democrático e a criticar os que criticavam não tendo lá estado...?

      De resto, até provavelmente sei reconhecer que se LFV se recandidata contra uma lista (que não contenha Bagão Felix num órgão social) ganha ! Eu ainda acredito é na decência e na vergonha na cara.... Tu, melhor que eu, deverias dizer aqui perante todos o que vários Presidentes fizeram com muito menos descontentamento..

      Eliminar
    7. Não fui eu quem falou em divisionismos pelo que não tenho que me justificar. A assembleia conta, como é evidente. Mas não são as eleições uma assembleia também?

      Eliminar
    8. Eu falei em separatismo e volto a falar . Ainda hoje outros na TSF disseram o mesmo e eu não discordo, sinceramente...

      " Por muito menos, outros benfiquistas, que ocuparam o lugar de Luis Filipe Vieira, se demitiram ou não se recandidataram (...) fizeram-no "porque tinham sentido de clube", levantando a dúvida sobre se "Luís Filipe Vieira tem este sentido de clube para poder pensar que tem pouca legitimidade para governar o Benfica". "

      Exige-se sentido de clube neste momento, quando a "guerrilha" está em volta do seu próprio nome.. Ganhar com 51 % - com todas as manobras que sabemos que estarão ao alcance - ao pé da paz social no clube que se quer reinante ?! Desculpa João, mas não é tão simples como ir legitimar-se de novo...

      Além disso, a campanha já começou.. Alguém me diz porque é que Benfica TV ainda não noticiou o resultado (ontem nem sequer passou a AG em directo e só deu um jogo do brasileirão) e me elucida da razão do post ontem colocado no FB na página oficial - com centenas de comentários a pedir a demissão - ter sido hoje retirado ?

      Não brinquemos às eleições se faz favor.. Respeitemos uma instituição centenária que tem muitos sócios - que se manifestam realmente de forma melhor ou pior - mas que apenas lhe querem bem..

      Eliminar
    9. Há quem ache que sentido de clube é, apesar do enxovalho, recandidatar-se.
      Também há exemplos destes na nossa história. Recentemente, houve o Vilarinho que, apesar de ver a sua estratégia recusada por grande maioria, manteve-se como presidente.

      Eliminar
  2. Muito boa a descrição da Assembleia, foi tal e qual.

    Curioso que o petardo de ontem tb me fez lembrar o do jogo 2-1 contra o Liverpool, esse maldito petardo que cortou qualquer hipótese de aumentarmos o resultado nesse jogo, aniquilou toda energia com que estavam os jogadores.

    Malditas claques, autênticas escolas de crime e falta de civismo. Tal como Vieira, não têm lugar no clube, ao menos não devem ter um lugar de destaque, como a Juve Leo tem nos lagartos com os resultados desastrosos que se conhecem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo no geral com todo o comentário , Miguel .

      Contudo, no que diz respeito às claques, é importante - e procuro não o fazer - não se "tomar a árvore pela floresta e a floresta pela árvore" . Os actos de alguns não são o espelho de todos.

      Obrigado pelo comentário.

      Grande abraço

      Eliminar
  3. Desculpa mas mais uma vez não consigo perceber a tua lógica.

    Acho que Vieira tem "sentido de clube" e já o demonstrou mais de uma vez. Não gosto particularmente da figura, discordo de muitas decisões, mas isso não lhe tiro.

    Não consigo perceber qual a lógica de dizer que ter "sentido de clube" implica não se recandidatar. Ou seja, um presidente não deve submeter-se ao sufrágio dos Benfiquistas por ter sido chumbado um documento e ter sido vaiado e insultado por alguns numa AG?

    Eu diria que antes pelo contrário! Se não houvesse eleições em Outubro, deveria de facto demitir-se e convocar eleições antecipadas. Neste caso, obviamente isso não faz sentido.

    Agora não se recandidatar, porquê?

    PS - E, se não surgirem alternativas melhores, terá o meu voto. Antes ele que um qualquer oportunista tipo bruno c.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fala então com quem disse isso na TSF que também se chama Fernando e não fui eu .

      A minha lógica é minha, apenas. E já respondi, de forma clara, às perguntas que agora repetes.

      Eliminar
    2. Quem disse o quê na TSF? Não faço ideia do que estás a falar. Não ouço rádio.

      As minhas observações diziam respeto à opinião expressa no teu post, apneas e só.

      Eliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  5. Sentido de clube. Podemos não concordar com muitas decisões desta direcção mas não rever sentido de clube no Presidente Luís Filipe Vieira é, sem ofensa, ABSOLUTAMENTE RIDÍCULO. É o tipo de SoundBite á Paulo Portas. Soam bem mas são vazios de conteúdo. Enquanto o actual Presidente sentir que é a melhor opção para o clube deve sufragá-la aos sócios. A última eleição deu-lhe uma vitória esmagadora, 90% dos votos com uma das maiores afluências de sempre ás urnas apesar da fraca concorrência. É muito significativo.
    Tivesse o Benfica ganho em Coimbra, e fossem as claques "profissionais", a assembleia de ontem não tinha sido noticia.

    Acordem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu vou para os seus posts ofender a sua opinião MLeal ?

      "Acorde", sff, o meu caro consócio para o ridículo que é chamar ridículo a uma pessoa com quem nunca falou .

      No entanto, obrigado na mesma pela importância que dá sempre em vir deixar o seu comentário quando escrevo alguma coisa .

      E, para terminar, como já disse a outro blogger quem o disse foi outro Fernando que não eu... E referia-se a ter "sentido de clube" neste momento, não que não teve noutros. "Ridiculo" e "aprenda a ler" era o que me daria vontade de dizer também neste momento.. Não conte, porém, com o mesmo baixo nível deste lado .

      Melhores cumprimentos,

      FAS

      Eliminar
  6. agora que começa a haver dinheiro aparecem os Lisboetas típicos. Antes assobiavam para o lado agora querem o saque.
    Será casas do benfica contra bloguistas, claro que quem vai perder será como sempre lisboa e as casas mostrarão onde estão os benfiquistas

    ResponderEliminar