segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

O exemplo João Pereira

Antecipadamente alerto que não me causa qualquer transtorno a ida de João Pereira para o Sporting, contudo o seu nome, percurso e valor deverá constituir um exemplo de má gestão desportiva e sobretudo um alerta para que tal não se repita.
O João Pereira é um jogador formado pelas nossas escolas, dos poucos que chegou à equipa principal e que apresentou valor para se manter. Nunca esperei dele uma mais-valia, um jogador titular que fizesse a diferença, esperava sim num binómio qualidade-preço, um jogador interessante com um espírito de missão assinalável, sempre que chamado cumpria e era barato (ordenado baixo), ou seja, um suplente de grande utilidade até pelos 2 lugares que podia fazer.
A opção tida foi a sua dispensa para a contratação de jogadores mais caros e de qualidade duvidosa reforçando neste momento um rival ainda que a preços totalmente diferentes e do meu ponto de vista despropositados para o jogador em questão.

Actualmente Miguel Vítor cumpre exactamente o mesmo espaço no nosso plantel. Jogador de formação com ordenado baixo, sempre que é chamado cumpre tornando-se um excelente jogador de equipa e de plantel. Correm rumores (pouco infundados) sobre a sua dispensa. Esta a ocorrer será um erro ainda maior que o de João Pereira, há que aprender…

8 comentários:

  1. O Blog "Gritos do Desporto" deseja a todos, em especial ao amantes do Desporto, um ano de 2010 repleto de sucessos e alegrias, quer a nível pessoal quer profissional!

    Com os melhores cumprimentos
    ____________________________

    http://www.gritosdodesporto.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. De facto, é verdade, a aposta na nossa formação é nula e é por isso que em confornto com o Sporting na busca de miúdos para as nossas equipas jovens, muitos pais que até são benfiquistas, preferem que os putos vão pro sporting. É algo que urge resolver. Um exemplo: Porquê Kardec e não Nelson Oliveira?

    ResponderEliminar
  3. Caro TC, a aposta na formação está a ser levada a sério. Basta ver nos títulos das últimas épocas e nas classificações actuais desta. O João Pereira foi vítima da má gestão passada e tb diga-se não é um bom carácter, já o demonstrou. Quanto ao M.Vitor vai sair mas por empréstimo e não dispensado. Ele precisa rodar e está tapado. Não esqueça que além dos titulares ainda tem o Sidnei que foi um grande investimento e precisa ser rentabilizado para vender.
    Abraço. (BLOG DO MANUEL)
    Vamos trocar links dos nossos blogues?

    ResponderEliminar
  4. Concordo em absoluto. E apesar de achar que muita coisa está bem, ainda temos que melhorar noutros aspectos.

    E já agora

    Yartey
    David Simão
    Ruben Pinto
    Nélson Oliveira

    será que vão ter a sua oportunidade?

    ResponderEliminar
  5. É sempre mais fácil pegar num monte de dinheiro e comprar um jogador sul americano que faça manchetes, enriqueça uns empresários e entre logo na equipa do que integrar ou sequer aproveitar jovens da formação, há anos que é assim no SLB e vejam os títulos que temos conquistado (0!).
    Este caso foi ainda mais grave. Estava à vista de toda a gente que ele tinha qualidade mas ainda assim despachámo-lo para o Gil Vicente a custo 0. Depois, quando era altura de o recuperar, cometemos a proeza de contratar o craque Luís Filipe (seria por ter o mesmo nome do vieira?) ao Sp. Braga, que contratou quem para o substituír? João Pereira. Realmente, se havia dúvidas sobre as razões pelas quais há séculos não ganhamos nada de jeito...
    Abraço,
    Zé Amarall

    ResponderEliminar
  6. Este post do TC levanta uma questão que estamos sempre a falar lá no 3º anel, o Benfica tem dificuldade em rentabilizar ou aproveitar a 2ª linha da sua equipa. Basta olhar para a quantidade de jogadores que são comprados e que não sendo titulares de estaca são logo despachados após uma época, ou às vezes até mesmo em Janeiro. O Makukula e o Marcel são um exemplo. Os defesas esquerdos que temos comprado já nesta era LFV/Rui Costa de qualidade duvidosa ou idêntica aos que já cá estão são outro exemplo.

    Esta politica para além de onerosa pode destruir a identidade de um balneário e desmotivar os jovens que estão sendo preparados para a equipa principal.

    O Jotas faz uma questão pertinente mas eu coloco outra. Apesar de depositar alguma fé neste jovem e de achar que ainda não é a altura de estar na equipa principal, alguém duvida que o Nélson Oliveira faria pelo menos igual ao Keirrison se tivesse tido as mesmas oportunidades de jogo? Não estou com isto a criticar a aposta no Keirrison, foi um negócio que surgiu de forma inesperada ao qual o Benfica seria parvo se dissesse não mas a verdade é que o jogador, apesar do potencial, não correspondeu em resultados ao que era lhe era exigido neste momento no Benfica.

    ResponderEliminar
  7. Estou plenamente de acordo. Não sou daqueles que defende a formação pela formação mas também acho que acaba por ser um desperdício a aposta a granel em jogadores que, na maior parte dos casos, não rendem mais do que um ex-junior poderia render.
    O caso do João Pereira teve a ver apenas com a carta branca que se dá aos treinadores.

    Manuel Oliveira: Vou incluir o link do seublog no nosso blogroll

    ResponderEliminar
  8. POR UMA REVOLUÇÃO NO FUTEBOL EM PORTUGAL:
    http://www.ipetitions.com/petition/revolucaofutebolportugal/

    ResponderEliminar